08h00 - quarta, 13/05/2020

Empresas do sector
do olival sem lay-off

Empresas do sector do olival sem lay-off

As empresas do sector do olival moderno no Alentejo não recorreram, até ao momento, à dispensa de trabalhadores ou ao sistema de lay-off, revela a OLIVUM-Associação de Olivicultores do Sul em comunicado enviado ao "CA".
"Não houve até agora necessidade de recorrer à dispensa de trabalhadores ou ao sistema de lay-off no sector do olival moderno do Alentejo, o que se pode considerar um exemplo a nível nacional num período conturbado, tanto socialmente como economicamente, devido à crise provocada pelo Covid-19", diz Gonçalo Almeida Simões, director-executivo da OLIVUM, citado no comunicado.
Segundo dados divulgados recentemente pelo secretário de Estado Adjunto, do Trabalho e da Formação Profissional, Miguel Cabrita, cerca de 100 mil empresas a nível nacional, que representam cerca de 1,2 milhões de trabalhadores, recorreram ao lay-off.
De acordo com os dados divulgados pelo Instituto Nacional de Estatística, até 16 de Abril, 593 empresas sediadas em Beja (3% das empresas) tinham pedido acesso a este mecanismo de apoio, sendo, juntamente com Bragança, o distrito com menos pedidos registados em termos percentuais.
Segundo a OLIVUM, os colaboradores dos vários segmentos profissionais do olival moderno no Alentejo "estão a laborar, beneficiando dos seus direitos a 100%, fazendo todos os esforços para evitar que a produção deste sector, fundamental para o abastecimento dos portugueses em tempos de pandemia, seja interrompida".
"Caminhamos para uma nova época de colheita, onde, certamente, haverá necessidade de reforçar a mão-de-obra disponível, algo que, esperamos, possa também contribuir para que a estabilidade financeira e económica da população local seja garantida", adianta Gonçalo Almeida Simões.


COMENTÁRIOS

* O endereço de email não será publicado
07h00 - quinta, 09/07/2020
Tecnologia 4G chega
à mina de Neves-Corvo
A mina de Neves-Corvo, situada no concelho de Castro Verde, será uma das primeiras em todo o mundo a dispor, ao longo dos seus mais de 90 quilómetros de túneis no subsolo, da tecnologia 4G/LTE (Long Term Evolution), que permitirá uma maior segurança operacional, o aumento da eficiência e de produtividade e a redução de custos na sua operação.
07h00 - terça, 07/07/2020
Estudo confirma
impactos da apanha
nocturna de azeitona
Um estudo sobre os impactos das culturas intensivas e super-intensivas de olival em áreas de regadio confirma que a prática de colheita mecânica nocturna de azeitonas nos olivais super-intensivos conduz à perturbação e mortalidade de aves, revela o Ministério do Ambiente.
07h00 - segunda, 06/07/2020
Apanha nocturna
de azeitona suspensa
A associação Olivum, a CAP, a CONFAGRI e a Casa do Azeite selaram um acordo visando a suspensão voluntária e temporária da colheita nocturna mecanizada de azeitona com efeitos imediatos.
08h00 - sábado, 27/06/2020
Estudo preliminar da variante
à vila de Aljustrel aprovado
A empresa Infra-estruturas de Portugal (IP) já aprovou o estudo preliminar relativo à construção da variante norte à vila de Aljustrel, revela ao "CA" fonte oficial da autarquia mineira.
07h00 - sexta, 26/06/2020
Tecnologia 4G
vai chegar à mina
de Neves-Corvo
A mina de Neves-Corvo, situada no concelho de Castro Verde, será uma das primeiras em todo o mundo a dispor, ao longo dos seus mais de 90 quilómetros de túneis no subsolo, da tecnologia 4G/LTE (Long Term Evolution), que permitirá uma maior segurança operacional, o aumento da eficiência e de produtividade e a redução de custos na sua operação.

Data: 10/07/2020
Edição n.º:

Contactos - Publicidade - Estatuto Editorial