07h00 - quarta, 25/03/2020

Seca "dramática" no Campo Branco

Seca "dramática" no Campo Branco

A dureza das palavras ilustra na perfeição o quadro (quase) negro com que a agricultura do Campo Branco se debate por estes dias. "É uma situação dramática", afirma sem rodeios o presidente da Associação de Agricultores do Campo Branco (AACB), com sede em Castro Verde, para descrever as dificuldades que os homens da lavoura enfrentam face à prolongada seca que afecta o território.
Segundo José da Luz da Pereira, "as culturas de Outono/ Inverno semeadas não vão produzir nada, os fenos nada vão dar e não há pastagens para os animais". "Portanto, é uma situação muito difícil e estamos muito preocupados, porque não vamos colher nada. Além disso, as reservas de fenos, palhas e cereais estão esgotadas. Veja-se que os animais continuam a comer à mão", frisa em declarações ao "CA".
Para este responsável, esta "é uma situação dramática e o culminar de vários anos de seca" no Campo Branco. "Chegámos a um ponto de desespero. E a aflição é de tal maneira grande que os produtores pecuários, que normalmente deixam uma parte do seu efectivo para reprodução, este ano, pela primeira vez na nossa região, estão a vender tudo. O que quer dizer que as dificuldades financeiras são muito grandes e há um desespero por não terem alimentação para dar aos animais", alerta.
Perante esta complicada realidade, os agricultores esperavam que o Ministério da Agricultura já tivesse tomado medidas que pudessem ajudar a minimizar os problemas sentidos. Algo que, até ao momento, não se verificou e que o presidente da ACCB critica.
"Não estamos a ver da parte do Ministério [da Agricultura] qualquer acompanhamento da situação. E isso, para nós, é também motivo de apreensão", nota José da Luz Pereira, lamentando que no seio do Governo impere "uma mentalidade muito grande" que olha para a agricultura de sequeiro e para a pecuária em extensivo como sistemas agrícolas que "tendem a desaparecer".
"Mas nós não exigimos muita água, pois conseguimos trabalhar com o mínimo de água. Só precisamos de ter um mínimo de condições, que não existem perante um clima muito adverso", contrapõe o presidente da AACB.


COMENTÁRIOS

* O endereço de email não será publicado
09h00 - sábado, 09/05/2020
Festival Sudoeste
não se realiza em 2020
A edição de 2020 do Festival MEO Sudoeste, previsto para os dias 4 a 8 de Agosto na Zambujeira do Mar, não se vai realizar, depois de o Governo ter aprovado nesta quinta-feira, 7, em conselho de ministros, a proibição de festivais musicais até 30 de Setembro devido à Covid-19.
09h00 - domingo, 03/05/2020
Aulas de dança
pela Internet
O professor da Escola de Dança da associação Almovimento, com sede em Almodôvar, está a promover aulas de dança à distância, através da página da Academia Dança Mais no Facebook.
08h00 - segunda, 13/04/2020
Grafonola Voadora
& Napoleão Mira
editam álbum de estreia
"Uma aventura literário/musical marcadamente rural, periférica": é desta forma que se pode sintetizar "Lugar Nenhum", disco de estreia do projecto Grafonola Voadora, em que a poesia declamada por Napoleão Mira se junta às canções e acordes musicais de Luís Galrito e às imagens manipuladas por João Espada.
08h00 - sexta, 03/04/2020
CM Aljustrel lança
concurso de fotografia
A Câmara de Aljustrel está a promover o concurso de fotografia online "#DaMinhaCasa", que substitui a habitual "Maratona Fotográfica", que devido à pandemia da Covid-19 não vai realizar-se na data prevista.
07h00 - quinta, 12/03/2020
Artesã de Odemira
decifra telas históricas
Olhando para "O Enterro do Conde Orgaz" ou "Vista e Plano de Toledo", obras maiores na pintura de El Greco (artista greco-espanhol do século XVI), há muito mais para além dos seus traços de cor e luz fantasmagóricos.

Data: 15/05/2020
Edição n.º:

Contactos - Publicidade - Estatuto Editorial