07h00 - quinta, 16/05/2019

Presidente da CM Mértola: "É um festival genuíno"

Presidente da CM Mértola: "É um festival genuíno"

No dia em que arranca a 10ª edição do Festival Islâmico de Mértola, o presidente da Câmara Municipal local revela ao "CA" que o segredo do evento está na sua capacidade de ser genuíno. "Uma das questões fundamentais para a consolidação deste festival tem sido a sua genuinidade. O facto de não se criarem cenários, de não termos aqui pessoas a encenar como se de teatro se tratasse", afirma Jorge Rosa.

O que faz o Festival Islâmico de Mértola ser um evento especial e cada vez maior?
Julgo que uma das questões fundamentais para a consolidação deste festival tem sido a sua genuinidade. O facto de não se criarem cenários, de não termos aqui pessoas a encenar como se de teatro se tratasse… É de facto um festival com genuinidade, tendo em Mértola por estes dias comerciantes marroquinos, um centro histórico real e muito semelhante a uma medina árabe, e termos toda a dinâmica e actividade cultural idênticas às que existem nesses locais, enriquecidas por outras actividades puramente alentejanas. Por outro lado, o facto de termos conseguido – sempre com muito rigor e alguma disciplina – manter esta filosofia do festival, direcionando sempre o evento para aquilo que é a cultura mediterrânica, para o bom Islão. E outra questão sempre muito importante – e que tem feito do festival aquilo que conhecemos hoje – é a capacidade de a autarquia ter realizado e ter criado parcerias com diversas entidades. Já são algumas dezenas e todas elas dão um contributo para a grandiosidade e para o sucesso deste festival.

A par da história e da tradição, este evento é essencial para a economia local?
Sim, são quatro dias em que Mértola se transforma completamente para receber os milhares de visitantes e para isso muito contribui o comércio local, que se prepara servir bem as pessoas. Muito contribui também a comunidade mertolense, que nestas alturas abre as portas de suas casas e recebe famílias, aproveitando para realizar alguma receita, nomeadamente alojamentos e restauração. Portanto, esta colaboração extraordinária destas pessoas na altura do festival também é muito importante para que a receita criada pelo festival fique no território, nomeadamente em Mértola.


Notícias Relacionadas

COMENTÁRIOS

* O endereço de email não será publicado
10h00 - sábado, 16/11/2019
José Carlos Albino
lança novo livro
José Carlos Albino, fundador da cooperativa Esdime, com sede em Messejana, apresenta neste sábado, 16, em Liosboa, o seu novo livro de poesia, intitulado Na corda do tempo.
10h00 - sábado, 16/11/2019
Odemira apresenta livro
de contos sobre igualdade
O auditório da Biblioteca Municipal José Saramago, na vila de Odemira, recebe neste sábado, 16, pelas 16h00, a apresentação do livro de contos Uma ponte para a Igualdade.
07h00 - sexta, 15/11/2019
Congresso em Beja
para debater Soror
Mariana Alcoforado
Perto de meia centena de participantes, oriundos de sete países, vão estar neste fim-de-semana, 15 a 17 de Novembro, em Beja, para a primeira edição do "3,5C-Congresso Internacional Mariana Alcoforado", dedicado a Soror Mariana Alcoforado.
07h00 - sexta, 08/11/2019
"Cante à Mesa"
na vila de Aljustrel
Cante alentejano e pratos tradicionais: é esta a "ementa" proposta em diversos restaurantes de Aljustrel ao longo deste fim-de-semana, com a realização da quarta edição da iniciativa "Cante à Mesa".
07h00 - sábado, 26/10/2019
Beja inaugura centro
interpretativo do cante
A Câmara de Beja inaugura neste sábado, 26, pelas 17h30, no Centro UNESCO, o Centro Interpretativo d'A Música Portuguesa a Gostar Dela Própria/ Sala do Cante e da Viola Campaniça.

Data: 08/11/2019
Edição n.º:

Contactos - Publicidade - Estatuto Editorial