07h00 - sexta, 08/02/2019

Campo Branco:
Agro-ambientais com
financiamento em 2020

Campo Branco: Agro-ambientais com financiamento em 2020

É uma boa notícia para a lavoura do Campo Branco: em 2020 vai continuar a haver verbas para as medidas agro-ambientais, cujo prazo de vigência deveria terminar neste ano de 2019. A garantia foi deixada na passada semana, em Castro Verde, pelo próprio ministro da Agricultura, Luís Capoulas Santos, durante as comemorações do 30º aniversário da Associação de Agricultores do Campo Branco.
Em declarações ao "CA", Capoulas Santos lembra que o anterior Governo PSD/CDS definiu que o actual pacote de medidas agro-ambientais seria de cinco anos, sem possibilidade de prorrogação, terminando em 2019. Depois dessa data, os novos contratos só seriam assinados no âmbito do futuro quadro comunitário de apoio, ainda em negociação. Por isso mesmo, o executivo do PS decidiu avançar com o prolongamento (e financiamento) da medida por mais um ano.
"Vamos encontrar a dotação financeira adequada para que possamos prolongar por mais um ano o pagamento das agro-ambientais, até que haja um novo quadro comunitário. Portanto, na inscrição para o RPU vai haver um campo no formulário em que [os agricultores] terão de dizer se pretendem ver prorrogado por mais um ano o seu contrato ou não", explica Capoulas Santos.
O ministro da Agricultura reconhece que esta decisão obrigará o Governo a fazer uma tremenda "ginástica orçamental", uma vez que a verba necessária para fazer face ao apoio das agro-ambientais em 2020 não estava prevista no orçamento do último ano do actual quadro comunitário.
"Agora vamos ter de encontrar [o montante necessário] através de pequenos retornos de outras medidas", afiança Capoulas Santos, que tece duras críticas ao Governo PSD/CDS nesta matéria, por ter ainda aprovado "mais 200 milhões de euros [de apoio] que o orçamento que estava disponível".
"O orçamento que o Governo anterior alocou às agro-ambientais foi de 500 milhões e celebrou contratos de 700 milhões. A alternativa tinha sido encontrar mais 200 ou cortar contratos, o que não fazia sentido, porque as pessoas todas assinaram o contrato de boa-fé", vinca o governante.
Garantida a verba para a medida em 2020, o ministro da Agricultura admite dois cenários possíveis para 2021: "Ou haverá uma nova reforma ou uma prolongação deste período, já com orçamento no novo quadro comunitário."
O presidente da Associação de Agricultores do Campo Branco reconhece que as agro-ambientais "são fundamentais para a continuidade da actividade" na região e, por isso mesmo, o anúncio feito pelo ministro da Agricultura em Castro Verde foi acolhido com muita satisfação.
"Este anúncio deixa-nos algum descanso. É uma boa prenda de aniversário", diz José da Luz da Pereira, lembrando que a agricultura no Campo Branco está "muito dependente" das ajudas comunitárias.


COMENTÁRIOS

* O endereço de email não será publicado
07h00 - sexta, 16/08/2019
Poupança de água
promovida em Mértola
Quatro juntas de freguesia do concelho de Mértola assinaram nesta quarta-feira, 14, com a Câmara Municipal local, as declarações de honra para a atribuição de prémios no âmbito do concurso "Dar o litro por Mértola".
07h00 - sexta, 16/08/2019
Equipamentos entregues
aos Bombeiros de Aljustrel
A comissão organizadora de eventos da Associação Humanitária de Bombeiros de Aljustrel (AHBVA) promove nesta sexta-feira, 16, pelas 19h00, uma sessão de apresentação e entrega dos equipamentos adquiridos com as verbas resultantes dos eventos realizados.
09h00 - quarta, 14/08/2019
Exército Português coloca
atrelado-cisterna em Ourique
O Estado-Maior-General das Forças Armadas, através do Exército Português, pré-posicionou em Ourique um atrelado-cisterna e respectiva guarnição, constituída por militares do Exército.
09h00 - quarta, 14/08/2019
Leonor Dargent
candidata pelo
Iniciativa Liberal
A jovem advogada Leonor Dargent é a cabeça-de-lista do partido Iniciativa Liberal (IL) pelo distrito de Beja nas eleições Legislativas agendadas para o próximo dia 6 de Outubro.
07h00 - segunda, 12/08/2019
Cercicoa promove
vida independente
Um serviço que pretende chegar às pessoas "que mais dele necessitam", "diferenciador" e que garanta o exercício dos "direitos de cidadania" dos seus beneficiários: é desta forma que o presidente da Cercicoa "apresenta" o novo Centro de Apoio à Vida Independente (CAVI) da instituição.

Data: 09/08/2019
Edição n.º:
Contactos - Publicidade - Estatuto Editorial