07h00 - segunda, 19/11/2018

Vinhos do Alentejo
valorizados no preço
para exportação

Vinhos do Alentejo valorizados no preço para exportação

Os vinhos da região do Alentejo registaram no primeiro semestre de 2018 uma valorização de 9% no preço de exportação face ao período homólogo de 2017, revela a Comissão Vitivinícola Regional Alentejana (CVRA).
De acordo com esta entidade, a subida dos preços "verificou-se em todas as áreas geográficas para onde os vinhos da região são vendidos", com variações de 4% na Europa, 7% na América do Norte, 19% na América do Sul, 2% em África, 22% na Ásia & Médio Oriente e 10% na Oceânia.
De forma mais concreta, o vinho DOC Alentejo foi exportado por um valor 16% mais elevado (a 4,50 euros por litro), enquanto o Regional Alentejano aumentou 6% (para 2,99 euros por litro).
"A subida verificada nas diversas áreas geográficas é um sinal do reconhecimento da qualidade percebida pelos importadores e consumidores, que estão disponíveis para pagar um preço mais elevado pelos vinhos da região", vinca o presidente da CVRA, Francisco Mateus.
A valorização do preço médio do vinho por litro tem, contudo, impactos na exportação, com uma diminuição na ordem dos 17% em número de garrafas, o que equivale a uma queda de 10% no valor da exportação.
"Esta é uma situação que sabíamos que poderia acontecer. Por um lado, o vinho do Alentejo ao valorizar no preço por garrafa traduz um ganho de notoriedade e ganha mais espaço no mercado mais ligado à qualidade e à confiança do produto, que é caminho que queremos continuar a seguir. Por outro lado, sabemos que a região teve três anos sucessivos de quebras na produção, que se traduziu, consequentemente, numa menor quantidade de vinho exportada", justifica Francisco Mateus.
Ainda assim, o presidente da CVRA traça como meta chegar ao final deste ano com "um aumento no valor das exportações", por forma a superar os 60 milhões de euros.


COMENTÁRIOS

* O endereço de email não será publicado
07h00 - sexta, 22/02/2019
Somincor com lucro de 75,3 milhões em 2018
A Somincor-Sociedade Mineira de Neves-Corvo terminou 2018 com vendas na ordem dos 357 milhões de euros e um lucro bruto de 75,3 milhões de euros, naquele que foi o melhor resultado da empresa nos últimos quatro anos.
07h00 - quinta, 21/02/2019
Presidente da Almina:
"Vamos investir 25 milhões em 2019"
O presidente da administração da Almina faz um balanço positivo do ano de 2018, ainda que a empresa não tenha conseguido alcançar os resultados previstos.
07h00 - quarta, 20/02/2019
Ingleses podem investir na fábrica solar de Moura
Uma empresa inglesa da área de produção de componentes na área da energia está interessada na MFS-Moura Fábrica Solar, que fechou recentemente, depois de contactos com o deputado do PS, Pedro do Carmo, e o presidente da Câmara de Moura, Álvaro Azedo.
07h00 - terça, 19/02/2019
15 farmácias de Beja
em risco de encerramento
Um total de 15 farmácias do distrito de Beja encontra-se em risco de encerramento, sendo que sete enfrentam processos de insolvência e oito apresentam processos de penhora, revela fonte da Associação Nacional de Farmácias (ANF).
07h00 - segunda, 11/02/2019
Empresa Epiroc vai
instalar-se em Aljustrel
A empresa Epiroc, ligada à multinacional sueca Atlas Copco, que opera na área da actividade mineira, celebrou com a Câmara de Aljustrel um contrato de compra e venda para a aquisição de um lote com cerca de 10 mil m² na área empresarial de Aljustrel.

Data: 22/02/2019
Edição n.º:
Contactos - Publicidade - Estatuto Editorial