07h00 - segunda, 29/10/2018

Estado apoia projecto do zinco em Neves-Corvo

Estado apoia projecto do zinco em Neves-Corvo

O Governo já aprovou a minuta do contrato fiscal de investimento a celebrar entre o Estado, através do AICEP, e a Somincor, proprietária das minas de Neves-Corvo, no concelho de Castro Verde, no âmbito do projecto da empresa para a expansão da produção de zinco, avaliado inicialmente em 256 milhões de euros e revisto recentemente para os 270 milhões.
O contrato fiscal de investimento entre o Estado e a Somincor, ainda sem data prevista para a sua formalização, prevê a atribuição à empresa mineira de um crédito fiscal em sede de IRC de 9% e a isenção em sede do Imposto do Selo até ao montante máximo de 16,7 milhões de euros. Por sua vez, através do projecto a Somincor estima a criação de 38 postos de trabalho até 31 de Dezembro de 2021 e a manutenção de todos os actuais postos de trabalho até 31 de Dezembro de 2027.
"Este contrato reveste-se da maior importância para a boa execução do investimento realizado na operação de Neves-Corvo que, como já afirmámos, é um investimento-chave no que respeita à competitividade da Somincor nos mercados internacionais de metais-base", adianta ao "CA" o administrador-delegado da empresa.
Kenneth Norris sublinha que "a dimensão do investimento nesta operação, o maior desde o seu início, representa também a manutenção da Somincor enquanto agente de criação de emprego e gerador de riqueza na região, além do seu peso enquanto contribuinte". Por isso, acrescenta, "este contrato é um sinal claro da solidez e confiança no nosso negócio, o que nos congratula".
O administrador-delegado da Somincor afiança ainda que o projecto do zinco decorre dentro do plano de desenvolvimento delineado pela empresa, "estando em plena fase de construção". "Neste momento, está previsto que a construção esteja concluída até ao fim de 2019", garante Kenneth Norris.
Entretanto, em entrevista ao "Jornal Económico" (JE) publicada nesta sexta-feira, 26, Kenneth Norris revelou que a Somincor vai investigar, até 2023, "a existência de depósitos minerais que possam constituir fontes de cobre, zinco e chumbo numa área de 141 quilómetros quadrados ao redor da actual zona de concessão mineira de Neves-Corvo".
"No quadro do actual conhecimento, é possível desde já reconhecer que a actividade da Somincor tem potencial de prolongar a sua actividade para lá do prazo actual de vida da mina", acrescentou o administrador-delegado da empresa ao "JE".


COMENTÁRIOS

* O endereço de email não será publicado
13h24 - quarta, 17/04/2019
Distrito de Beja: já falta combustível em 49 postos
São já 49 os postos de abastecimento de combustível no distrito de Beja onde falta gasóleo ou gasolina, na sequência da greve dos motoristas de transportes de matérias perigosas, iniciada na segunda-feira, 15.
07h00 - terça, 16/04/2019
ESAN tem quatro licenças
de prospecção no Alentejo
Com mais de 40 anos de história e "raízes" na indústria cerâmica, a empresa turca da ESAN Eczacibasi entrou no mercado dos minerais metálicos em 2009 e está em Portugal desde 2016.
07h00 - sexta, 12/04/2019
Turcos procuram minério junto a Neves-Corvo
Os turcos da ESAN Eczacibasi contam avançar em breve com os trabalhos de prospecção mineira numa área denominada "Rosário", que fica no alinhamento da área de Neves-Corvo, em plena Faixa Piritosa Ibérica.
07h00 - terça, 09/04/2019
Vale de Atum (Beja) já tem plano de pormenor
Já foi publicado em Diário da República o plano de pormenor de Vale de Atum, na cidade de Beja, área que se localiza junto ao IP2, entre a rotunda de Aljustrel e a rotunda sul, próxima do Regimento de Infantaria 1.
07h00 - sexta, 05/04/2019
Vinhos do Alentejo
mostram-se em Lisboa
A Comissão Vitivinícola Regional Alentejana (CVRA) promove nesta sexta-feira e sábado, 5 e 6 de Abril, a 11ª edição do evento "Vinhos do Alentejo em Lisboa", que vai decorrer no Centro Cultural de Belém.

Data: 19/04/2019
Edição n.º:
Contactos - Publicidade - Estatuto Editorial