07h00 - quinta, 04/10/2018

Património(s) de Beja
para ver até domingo

Património(s) de Beja para ver até domingo

São muitos os patrimónios de Beja. Da história à gastronomia, passando pelo turismo, pela cultura, pelas artes e ofícios, pela música, pela avifauna e biodiversidade, pelas tradições e até por sectores como a Educação ou a Economia, as várias "facetas" do concelho vão estar em destaque no próximo fim-de-semana alargado, de 4 a 7 de Outubro, na nova feira "Patrimónios do Sul".
O certame, que no calendário substitui a Rural Beja, é promovido pela Câmara de Beja e pretende estimular a produção, a transformação e a comercialização, o espírito criativo, o empreendedorismo e a inovação. No fundo, projectar para todo o país aquilo que Beja é… e pode vir a ser.
"Entendemos que a feira deve apelar a um conjunto de patrimónios da nossa terra do passado e do presente, para que possamos também projectar melhor o futuro", explica ao "CA" o presidente da Câmara Municipal. "E quando dizemos patrimónios dizemos patrimónios naturais, patrimónios gastronómicos, enoturismos, recursos naturais, avifauna, economia local… Portanto, tudo aquilo que nos caracteriza, de forma a termos uma feira um pouco mais ampla e não exclusivamente centrada sobre o mundo rural", acrescenta Paulo Arsénio.
A feira "Patrimónios do Sul" vai decorrer no Parque de Feiras e Exposições de Beja/ Manuel Castro e Brito e ao longo de quatro dias contará com diversas actividades para todos os gostos e idades. Entre estas surge, naturalmente, a música, com destaque para os concertos dos Iris (na quinta-feira, 4, pelas 23h00), dos Calema (sexta-feira, 5, às 23h00) e da David Antunes & The Midnight Band (sábado, 6, pelas 23h00).
Uma das particularidades do evento é o facto de se multiplicar em várias feiras, a começar pela "ViniPax", dedicada ao vinho e que contará com a presença dos sete produtores do concelho de Beja e de mais de quatro dezenas de produtores de todo o país. "É o maior certame de vinhos do Baixo Alentejo", nota o autarca Paulo Arsénio.
À "ViniPax" junta-se mais três espaços dedicados aos sabores e saberes: "Artes do Sul" (com o artesanato, design, turismo e produtos agro-alimentares em destaque), "Sul à Mesa" (vocacionado para a gastronomia mediterrânica e que contará com workshops e sessões de degustação) e "Petiscos" (juntando a cozinha regional à animação musical).
A "Patrimónios do Sul" conta ainda com a segunda edição da "Caça & Pesca", que valoriza estas duas actividades, a 17ª edição da "Avibeja", que reúne criadores de aves de vários pontos do país, e a regressada "Beja Brava", onde as tradições taurinas vão estar em plano de destaque com demonstrações de toureio a cavalo e a pé, exposições, conversas temáticas, espectáculos e um passeio a uma ganadaria.
A grande novidade é mesmo o "Beja Educa", espaço lúdico e pedagógico destinado ao público infantil e juvenil que vai proporcionar experiências e aprendizagens em diferentes sectores, ao mesmo tempo que pretende reforçar os laços afectivos com a comunidade.
"A Educação é a maior das apostas do actual executivo da Câmara Municipal de Beja! E com o regadio, com o aeroporto e um conjunto de estruturas em volta da nova agricultura e da dinamização do aeroporto estamos em crer que daqui a uma década ou duas o panorama das profissões no Baixo Alentejo será também significativamente diferente", justifica o presidente da autarquia.
"Portanto, todos estes novos operadores que já estão posicionados no terreno e na economia local acederam ao nosso convite de trazerem para a feira demonstrações com simuladores, viaturas e outros elementos que considerem pertinentes para cativarem e demonstrarem aos mais novos aquilo que pode ser o Alentejo do médio prazo", acrescenta Paulo Arsénio, notando que também a ciência, o saber e a tecnologia vão estar presentes neste espaço, através do Politécnico de Beja e do CEBAL – Centro de Biotecnologia Agrícola e Agro-Alimentar do Alentejo.


COMENTÁRIOS

* O endereço de email não será publicado
07h00 - sexta, 22/02/2019
Somincor com lucro de 75,3 milhões em 2018
A Somincor-Sociedade Mineira de Neves-Corvo terminou 2018 com vendas na ordem dos 357 milhões de euros e um lucro bruto de 75,3 milhões de euros, naquele que foi o melhor resultado da empresa nos últimos quatro anos.
07h00 - quinta, 21/02/2019
Presidente da Almina:
"Vamos investir 25 milhões em 2019"
O presidente da administração da Almina faz um balanço positivo do ano de 2018, ainda que a empresa não tenha conseguido alcançar os resultados previstos.
07h00 - quarta, 20/02/2019
Ingleses podem investir na fábrica solar de Moura
Uma empresa inglesa da área de produção de componentes na área da energia está interessada na MFS-Moura Fábrica Solar, que fechou recentemente, depois de contactos com o deputado do PS, Pedro do Carmo, e o presidente da Câmara de Moura, Álvaro Azedo.
07h00 - terça, 19/02/2019
15 farmácias de Beja
em risco de encerramento
Um total de 15 farmácias do distrito de Beja encontra-se em risco de encerramento, sendo que sete enfrentam processos de insolvência e oito apresentam processos de penhora, revela fonte da Associação Nacional de Farmácias (ANF).
07h00 - segunda, 11/02/2019
Empresa Epiroc vai
instalar-se em Aljustrel
A empresa Epiroc, ligada à multinacional sueca Atlas Copco, que opera na área da actividade mineira, celebrou com a Câmara de Aljustrel um contrato de compra e venda para a aquisição de um lote com cerca de 10 mil m² na área empresarial de Aljustrel.

Data: 22/02/2019
Edição n.º:
Contactos - Publicidade - Estatuto Editorial