07h00 - terça, 12/06/2018

Caixa Geral de Depósitos
pretende fechar balcão de Colos

Caixa Geral de Depósitos pretende fechar balcão de Colos

A Caixa Geral de Depósitos (CGD) deverá encerrar no início de Julho o seu balcão na vila de Colos, no concelho de Odemira, medida que está já a ser bastante contestada pela população local e pelas concelhias do PS e do Bloco de Esquerda.
De acordo com a CGD, o encerramento de balcões decorre do plano estratégico negociado com as autoridades europeias em 2016, garantindo que "todos os clientes das agências a encerrar continuarão a beneficiar das mesmas condições na sua nova agência".
O eventual fecho da agência da CGD em Colos é contestada pelo PS de Odemira, que em comunicado lembra que esta situação deixará quatro freguesias do concelho "desprovidas de qualquer agência bancária".
"A confirmar-se esta situação a CGD não tem em conta o contexto sócio-económico, as especificidades geográficas e sociais do território, ignorando inclusive a estratégia de coesão territorial definida pelas políticas públicas de valorização do interior. Mais ainda, parece desconhecer ou simplesmente se esqueceu do facto de não haver alternativas a uma agência bancária que serve actualmente as freguesias de Colos, Vale de Santiago, São Martinho das Amoreiras e Relíquias", afirmam os socialistas.
O PS de Odemira dizem ainda não entender o critério para encerrar um balcão "que apresenta resultados positivos" e conta actualmente "com mais de três mil clientes", garantindo estar disponível "para apoiar todas as acções que possam levar à reversão desta situação".
Também o Bloco de Esquerda de Odemira contesta o eventual encerramento do balcão da CGD em Colos, até porque "esta é a única agência bancária em todo o interior norte do concelho de Odemira", como alerta o deputado municipal Pedro Gonçalves.
"A verificar-se mais este encerramento, será mais um golpe nestas freguesias, depois de tantos outros encerramentos de serviços essenciais, de extinção de freguesias, encerramentos de escolas, extensões de saúde, deslocalizações de farmácias e outros", acrescenta o dirigente bloquista.
Face a esta situação, o Bloco de Esquerda já solicitou ao presidente da Câmara de Odemira informação sobre este encerramento e qual a atitude que o Município pretende tomar.


COMENTÁRIOS

* O endereço de email não será publicado
07h00 - sexta, 11/01/2019
Aljustrel investe em novas áreas empresariais
A Câmara de Aljustrel vai investir quase cinco milhões de euros em quatro novas áreas empresariais, num investimento total de quase cinco milhões de euros, que tem comparticipação comunitária, através do programa Alentejo 2020, na ordem dos 4,2 milhões de euros.
07h00 - quinta, 10/01/2019
Baixo Alentejo
recebe 6 milhões
para coesão social
São mais de seis milhões de euros para os municípios do Baixo Alentejo dinamizarem, nos próximos três anos, novos projectos de coesão social para mitigar problemas como o desemprego, a pobreza e o envelhecimento.
07h00 - segunda, 31/12/2018
CM Almodôvar contra
fecho de balcão do BCP
A Câmara de Almodôvar contesta o encerramento, no início de 2019, do balcão local do banco Millennium BCP, considerando que esta decisão "não é do interesse municipal e não serve os interesses da população de Almodôvar".
07h00 - quinta, 27/12/2018
Roubos de azeitona
aumentam no Alentejo
A Olivum-Associação de Olivicultores do Sul, com sede em Beja, está preocupada com o aumento de roubos de azeitona no Alentejo e pede às autoridades policiais um aumento da fiscalização em postos de recepção.
07h00 - segunda, 24/12/2018
Cinco milhões de investimento
avança no concelho de Aljustrel
O programa Alentejo 2020 aprovou no final Novembro financiamento comunitário a quatro projectos para novas áreas de acolhimento empresarial no concelho de Aljustrel.

Data: 11/01/2019
Edição n.º:
Contactos - Publicidade - Estatuto Editorial