00h00 - segunda, 28/05/2018

Bombeiros de Almodôvar
tem quatro novas viaturas

Bombeiros de Almodôvar tem quatro novas viaturas

Os Bombeiros Voluntários de Almodôvar (BVA) contam com quatro novas viaturas ao serviço, todas para melhorar a sua capacidade de resposta na área do socorro e saúde.
Entre as novas viaturas, três delas foram recentemente adquiridas: uma ambulância de transporte de doentes e outra de transporte de doentes múltipla, além de um veículo dedicado ao transporte de doentes. A estas junta-se uma ambulância de socorro, através da reconversão de uma ambulância de transporte de doentes.
"Era necessário aumentar o número de veículos desta tipologia ao serviço do corpo de Bombeiros, dadas as necessidades que se têm vindo a verificar", explica ao "CA" o presidente da Associação Humanitária dos BVA, Jorge Alves.
A apresentação dos novos veículos foi um dos momentos altos do 40º aniversário da corporação, celebrado neste mês de Maio. Uma data que, para Jorge Alves, representa "a afirmação de uma instituição que se orgulha do seu passado" e que sabe aquilo que representa para a população.
"Temos absoluta consciência dos nossos pontos forte e pontos fracos e dos constrangimentos e oportunidades que temos ao operar num concelho como Almodôvar. Este conhecimento permite-nos enfrentar o futuro mais imediato, isto é no horizonte 2018-2020", sublinha o presidente dos BVA.
Cumpridos 40 anos de existência, a corporação almodovarense enfrenta o futuro com muitos desafios. Desde logo ter mais que os actuais 50 bombeiros.
"Esta é a realidade de todos os concelhos do interior do país. Associado a esta questão está o factor económico/financeiro. Não existe capacidade para pagar ordenados que façam face aos oferecidos por algumas empresas a operar no território, com a consequente diminuição de efectivos", alerta Jorge Alves.
A modernização das instalações do quartel é outra das prioridades assumidas pelo presidente dos BVA, assim como o reforço da frota de viaturas pesadas de incêndio.
"As duas existentes, apesar de operacionais a 100%, apresentam já muitos anos de serviço. E duas viaturas deste tipo para cerca de 780 km2 é manifestamente insuficiente", vinca Jorge Alves, lembrando que uma candidatura a fundos comunitários para a aquisição duma viatura destas não foi aceite "por existirem poucas ocorrências (incêndios) e pelo fraco número de habitantes". "Isto é inconcebível", critica.
Ao mesmo tempo, Jorge Alves defende a necessidade de uma "mudança de mentalidades", no sentido de haver mais pessoas, empresas ou instituições da região a ajudar os bombeiros.
"Este é, sem dúvida, o maior dos desafios. E começa em cada um de nós e deveria ser tanto mais consciente quanto mais importância se tem nos diferentes campos sociais e profissionais onde se actua", conclui.


COMENTÁRIOS

* O endereço de email não será publicado
07h00 - sexta, 22/02/2019
"PSD tem que sair
da Praça da República"
O empresário Gonçalo Valente, 38 anos, é o novo presidente da Distrital de Beja do PSD e em entrevista ao "CA" revela as prioridades dos sociais-democratas da região para os próximos dois anos.
07h00 - sexta, 22/02/2019
Resialentejo recolhe
tampas de plástico
A empresa intermunicipal Resialentejo, que opera em oito concelhos do distrito de Beja, estabeleceu um protocolo com a "Coração Delta", do Grupo Nabeiro, para a dinamização do projecto "Dê Uma Tampa".
07h00 - sexta, 22/02/2019
Odemira eleita na Rede
das Cidades Educadoras
A Câmara de Odemira foi reeleita, pela terceira vez, para a comissão coordenadora da Rede Territorial Portuguesa das Cidades Educadores, que é constituída por 74 municípios de Norte a Sul do país.
07h00 - quinta, 21/02/2019
EMAS Beja
melhora gestão de
águas residuais
Colocar a cidade de Beja "como uma referência" ao nível do tratamento de águas residuais urbanas é o grande objectivo da Empresa Municipal de Água e Saneamento (EMAS) de Beja, que vai implementar em 2019 um plano operacional estratégico para alcançar "uma melhoria significativa" na gestão das redes de águas residuais do concelho.
07h00 - quinta, 21/02/2019
PS de Beja elogia
passagem do Museu
Regional para a DRCA
A Concelhia de Beja do PS elogia a transferência do Museu Regional para a tutela da Direcção Regional de Cultura do Alentejo (DRCA), considerando que esta "potenciará Beja e o seu património junto de um público muito mais alargado".

Data: 22/02/2019
Edição n.º:
Contactos - Publicidade - Estatuto Editorial