07h00 - quinta, 29/03/2018

Presidente da CM Castro Verde: "É necessário valorizar o Mundo Rural"

Presidente da CM Castro Verde: "É necessário valorizar o Mundo Rural"

Em declarações ao "CA", o presidente da Câmara de Castro justifica a criação do festival "Sabores do Borrego" com a necessidade de promover um dos produtos típicos do Campo Branco e valorizar o Mundo Rural. "Entendemos que Castro Verde e todo o território do concelho é um território rural. E nós orgulhamo-nos de estar neste meio e queremos valorizá-lo. É neste sentido que se faz esta aposta", diz António José Brito.

Qual é a mais-valia do novo festival "Sabores do Borrego"?
Em primeiro lugar, achamos que é necessário fazer uma aposta na valorização do Mundo Rural, fazer com que as pessoas tenham noção da acção diária dos produtores pecuários e dos agricultores. E evidentemente que este projecto do festival se funda na necessidade, por outro lado, de, valorizando esse Mundo Rural, atrair visitantes e potenciar o turismo, trazendo mais pessoas a Castro Verde.

Havia necessidade de um evento desta natureza em Castro Verde, que identificasse o seu lado rural, à imagem do que já sucedia noutros concelhos?
Objectivamente é disso que estamos a falar! Ou seja, Castro Verde, na minha opinião, nunca teve a capacidade de perceber que é uma vila num território rural. E muitas vezes não conseguiu não só entender [isso] como fez um caminho que, de algum modo, renegou essa circunstância. Portanto, o nosso compromisso e o nosso objectivo é fazer ao contrário. Entendemos que Castro Verde e todo o território do concelho é um território rural. E nós orgulhamo-nos de estar neste meio e queremos valorizá-lo. É neste sentido que se faz esta aposta.

O ministro da Agricultura vai estar na inauguração. Vai ser-lhe transmitida alguma questão em particular?
Aproveitaremos para sublinhar junto do ministro, como já tivemos oportunidade de o fazer, a importância que tem para o concelho de Castro Verde o passo dado de modo concreto que permitirá em 2021 ou 2022 termos a ligação do Monte da Rocha ao Alqueva, o que será, do ponto de vista do abastecimento público, um passo de grande alcance e extremamente importante.


Notícias Relacionadas

COMENTÁRIOS

* O endereço de email não será publicado
07h00 - quarta, 20/02/2019
Orquestra Clássica
nasce em Almodôvar
A manhã do passado sábado, 2 de Fevereiro, marcou o arranque do novo (e ambicioso) projecto da Almovimento-Associação Desportiva, Recreativa e Cultural de Almodôvar: a Orquestra Clássica.
07h00 - quarta, 20/02/2019
Prisão preventiva para autores
de furto detidos em Ferreira
O Tribunal de Ferreira do Alentejo aplicou nesta segunda-feira, 18, a medida de coacção de prisão preventiva para os dois homens, de 19 e 29 anos, detidos no fim-de-semana pela GNR em Ferreira do Alentejo pelo crime de furto.
07h00 - terça, 19/02/2019
Mina de Aljustrel reduz emissão de poeiras
A Almina, concessionária das minas de Aljustrel, conta ter concluídas até final deste ano de 2019 todas as intervenções programadas, no sentido de eliminar a emissão de poeiras para a malha urbana da vila.
07h00 - terça, 19/02/2019
Monchique convidado
na Feira do Porco
Depois de Melgaço, Portel e Almeirim, será o concelho algarvio de Monchique o convidado da Feira do Porco Alentejano 2019, que se vai realizar de 22 a 24 de Março de 2019 na vila de Ourique.
07h00 - terça, 19/02/2019
São Luís apresenta
marca "Escalabardo"
Depois de muitos meses de trabalho no atelier instalado no Cerro do Moinho, a Junta de Freguesia de São Luís apresenta nesta terça-feira, 19 de Fevereiro, a marca "Escalabardo", resultado do projecto de cariz ambiental, social e comunitário que tem o mesmo nome.

Data: 08/02/2019
Edição n.º:
Contactos - Publicidade - Estatuto Editorial