07h00 - quinta, 01/02/2018

"Crédito Agrícola é
motor de desenvolvimento"

"Crédito Agrícola é motor de desenvolvimento"

O administrador da Caixa Agrícola de Aljustrel e de Almodôvar, Orlando Felicíssimo, revela ao "CA" que as prioridades da instituição em 2018 são "continuar o processo de crescimento" e "ajudar a desenvolver" os três concelhos onde opera: Aljustrel, Almodôvar e Castro Verde.

Quais as metas da Caixa Agrícola de Aljustrel e Almodôvar para 2018?
A nossa grande meta é continuar o processo de crescimento, continuar o manter os rácios consolidados, continuar a crescer na nossa região e comunidade, continuar a apoiar todos os projectos com viabilidade e ajudar a desenvolver estes concelhos. Porque é neles que nós trabalhamos, é neles que estamos inseridos e é com eles que queremos crescer. Queremos crescer e ajudar a região a crescer! O Crédito Agrícola, seja aqui em Aljustrel seja em qualquer ponto do país, é sempre motor de desenvolvimento da região. Porque é um banco que está muito próximo do cliente e que aplica os recursos captados na própria região.

Em 2017 anunciaram a criação de um gestor para os clientes "Empresa". Como correu?
A avaliação que fazemos deste primeiro ano é muito positiva. Vínhamos sentindo falta de ter alguém mais especializado para tratar com as empresas e para andar no terreno. E os números vêm confirmar que efectivamente demos o passo certo! Aumentámos bastante o crédito do lado das empresas e em grande parte teve um peso importante o facto de termos essa pessoa a andar no terreno a tentar perceber melhor as necessidades que existem no mercado e a tentar fazer uma ponte e obter uma reposta da Caixa Agrícola a essas empresas. Portanto, o balanço é muito positivo! Parte do nosso crescimento deve-se também à criação e implementação dessa função.

É um projecto a aprofundar em 2018?
É um processo para continuar. É uma experiência que correu bem, até porque é necessário haver especialização e os clientes hoje em dia são cada vez mais informados e mais exigentes. E nós, instituições financeiras, temos de acompanhar essa tendência do mercado e a obrigação de trabalharmos para oferecermos um serviço o mais profissional possível, o mais especializado possível e o mais completo possível.


COMENTÁRIOS

* O endereço de email não será publicado
07h00 - segunda, 21/01/2019
Deputado do PS defende exportação de animais vivos
O deputado do PS eleito por Beja defendeu na passada semana, em debate parlamentar e discussão de projectos-lei sobre o tema, que a exportação de animais vivos deve continuar, não sendo necessário alterar a legislação em vigor.
07h00 - sexta, 11/01/2019
Aljustrel investe em novas áreas empresariais
A Câmara de Aljustrel vai investir quase cinco milhões de euros em quatro novas áreas empresariais, num investimento total de quase cinco milhões de euros, que tem comparticipação comunitária, através do programa Alentejo 2020, na ordem dos 4,2 milhões de euros.
07h00 - quinta, 10/01/2019
Baixo Alentejo
recebe 6 milhões
para coesão social
São mais de seis milhões de euros para os municípios do Baixo Alentejo dinamizarem, nos próximos três anos, novos projectos de coesão social para mitigar problemas como o desemprego, a pobreza e o envelhecimento.
07h00 - segunda, 31/12/2018
CM Almodôvar contra
fecho de balcão do BCP
A Câmara de Almodôvar contesta o encerramento, no início de 2019, do balcão local do banco Millennium BCP, considerando que esta decisão "não é do interesse municipal e não serve os interesses da população de Almodôvar".
07h00 - quinta, 27/12/2018
Roubos de azeitona
aumentam no Alentejo
A Olivum-Associação de Olivicultores do Sul, com sede em Beja, está preocupada com o aumento de roubos de azeitona no Alentejo e pede às autoridades policiais um aumento da fiscalização em postos de recepção.

Data: 11/01/2019
Edição n.º:
Contactos - Publicidade - Estatuto Editorial