07h00 - terça, 07/11/2017

Beja poderá voltar a ter ligação
ferroviária directa para Lisboa

Beja poderá voltar a ter ligação ferroviária directa para Lisboa

Beja poderá voltar a ter ligação ferroviária directa a Lisboa durante o próximo ano, anunciou o ministro do Planeamento e das Infra-estruturas, Pedro Marques, durante o debate do Orçamento de Estado para 2018 na especialidade. Uma possibilidade que é igualmente confirmada pelo deputado do PS eleito por Beja.
De acordo com Pedro do Carmo, "depois de meses de reuniões e contactos sem alaridos" com o Governo, a CP vai lançar um concurso para a aquisição de novas carruagens que "permitirão a sua utilização, sem paragens, na linha ferroviária entre Beja e Lisboa".
"O concurso internacional para a aquisição de novas automotoras e locomotivas permitirá a melhoria da oferta ferroviária", nota Pedro do Carmo, acrescentando que o programa de modernização do material circulante da CP será iniciado com a aquisição de oito unidades que podem circular em diesel ou em troços electrificados.
Em comunicado enviado ao "CA", o deputado do PS (e presidente da Federação do Baixo Alentejo) reconhece que a actual situação do serviço ferroviário prestado "é amplamente insatisfatória para as necessidades das populações do Baixo Alentejo, em resultado de 20 anos de desinvestimento e de abandono".
"Ninguém duvida que Beja merece muito mais", sendo que "PS e Governo partilham a vontade política de requalificar a oferta de transporte público ferroviário da região", diz. "PS e Governo partilham a vontade política de, no quadro das disponibilidades de curto e médio prazo, melhorarem as condições de transporte e de funcionamento da oferta ferroviária" acrescenta.
Pedro do Carmo sublinha ainda que o PS defende que, "no quadro da reprogramação do actual quadro comunitário Portugal 2020, sejam contempladas verbas para a electrificação da linha ferroviária de Beja e sejam realizadas as obras de reforço das subestações da REN". E defende ainda "que a CIMBAL assuma a defesa da oferta ferroviária na região como um importante pilar para a mobilidade das populações e para afirmação turística do território do Baixo Alentejo".
Tudo isto leva Pedro do Carmo a colocar uma questão: "Se toda a gente sabe as circunstâncias actuais do estado do serviço e as condições necessárias para superar a situação resultante do desinvestimento de muitos anos, quais as razões da agitação actual quando o Governo do PS apresenta um caminho para resolver a situação?"
"Se as soluções fossem fáceis, já o PCP tinha colocado em cima da mesa como prioritária na negociação do Orçamento de Estado para 2018 propostas concretas orçamentadas e com menção de fonte de financiamento para resolver de hoje para amanhã a situação do material circulante, da electrificação da linha e do reforço das condições de conforto dos utentes", acrescenta o deputado do PS, que conclui: "A resposta está em continuar a trabalhar em soluções, em continuar, com seriedade e sem populismos, a defender em Lisboa e em Beja, a concretização dos compromissos de requalificação da linha ferroviária de Beja".


COMENTÁRIOS

* O endereço de email não será publicado
07h00 - sexta, 17/11/2017
Empresa MESA instala-se no aeroporto de Beja
A empresa de engenharia e manutenção MESA, ligada ao grupo da companhia aérea HiFly, vai ter um hangar de manutenção de aviões no aeroporto de Beja, que deverá começar a ser construído em Abril de 2018.
07h00 - quarta, 15/11/2017
Montaraz de Garvão
premiada no estrangeiro
A empresa Montaraz de Garvão, que produz produtos à base de carne de porco alentejano no concelho de Ourique, foi recentemente premiada em Inglaterra, durante mais uma edição dos "Great Taste Awards 2017".
00h00 - segunda, 13/11/2017
PDR 2020 apresentado
a agricultores em Aljustrel
A Esdime/ Agência para o Desenvolvimento Local do Alentejo Sudoeste promove nesta segunda-feira, 13, uma sessão de informação sobre os apoios do Programa de Desenvolvimento Rural 2014-2020 (PDR 2020).
00h00 - sexta, 10/11/2017
Mineiros de Aljustrel
avançam para greve
Depois de Neves-Corvo, a greve vai chegar às minas de Aljustrel! A paralisação vai decorrer entre as seis da manhã de 22 de Novembro e as 8h30 de 26 de Novembro e vai abranger os trabalhadores das empresas Almina, Empresa de Perfuração e Desenvolvimento Mineiro (EPDM) e Urmáquinas, segundo os pré-avisos de greve já entregues pelo Sindicato dos Trabalhadores da Indústria Mineira (STIM) às respectivas administrações.
00h00 - segunda, 06/11/2017
Greve de regresso
à mina de Neves-Corvo
Os trabalhadores da Somincor, empresa concessionária da mina de Neves-Corvo, no concelho de Castro Verde, iniciam às 6h00 desta segunda-feira, 6 de Novembro, uma nova greve de cinco dias.

Data: 10/11/2017
Edição n.º:
Contactos - Publicidade - Estatuto Editorial