07h00 - sexta, 06/10/2017

ACPA cria agrupamento de produtores

ACPA cria agrupamento de produtores

Facilitar a comercialização de animais e garantir melhores condições na aquisição de adubos, rações e outros factores de produção são dois dos objectivos do PACOOP/ Agrupamento de Produtores de Porco Alentejano e Outras Espécies Pecuárias, CRL. A cooperativa tem sede em Ourique e foi criada no passado mês de Maio pela Associação de Criadores de Porco Alentejano (ACPA).
"É uma entidade com fins comerciais, para as produções de porco alentejano ou outras que os nossos associados tenham. E também para a compra de matérias-primas e factores de produção, ou seja, adubos, rações, etc… E estamos disponíveis para trabalhar no sentido de melhorar a rentabilidade das explorações agrícola de pecuária extensiva", explica ao "CA" o presidente da ACPA, Nuno Faustino.
De acordo com este responsável, a nova PACOOP já tem 43 cooperantes e irá facilitar os "intercâmbios com cooperativas espanholas" (principal mercado do porco alentejano), além de poupar os produtores a muita burocracia.
"Antigamente qualquer associado tinha de facturar directamente à indústria, fossem quatro ou 400 porcos [que vendesse]. Isso era uma enormidade de papéis e uma carga burocrática imensa. Agora centralizamos tudo nesta entidade, que factura às indústrias, que se responsabiliza pelo pagamento e por cobrar", adianta o presidente da ACPA.
Além desta maior "maleabilidade comercial", continua Nuno Faustino, a nova cooperativa permite igualmente outro tipo de negociação com as instituições de crédito. "Temos um peso totalmente diferente e conseguimos, inclusive, seguros de crédito com preços muitos mais competitivos que os que os agricultores conseguiriam individualmente. Ou seja, há um conjunto de benefícios que seguramente irão beneficiar o sector e os produtores", diz.
Outra vantagem da criação deste agrupamento é o seu reconhecimento por parte do Ministério da Agricultura, processo que deverá ficar concluído em breve. "Daí vêm também mais-valias. Por exemplo, hoje em dia quando os agricultores apresentam [candidatura de] um projecto de investimento um dos grandes motivos de pontuação é se é membro ou não de uma associação de produtores reconhecidos", argumenta o presidente da ACPA.


COMENTÁRIOS

* O endereço de email não será publicado
11:11, Sexta-feira, 06 de Novembro de 2018
Pedro Bento
O Porco Alentejano já tem agrupamento de produtores desde 2014 com a constituição da ALPORC SA com sede social em Évora. Boas vindas ao mercado do PACOOP!!!

17h24 - quinta, 18/01/2018
Neves-Corvo: Construções do projecto de expansão do zinco adiadas
A Somincor decidiu adiar as construções do projecto de expansão do zinco (ZEP) à superfície em Neves-Corvo até que se verifique "a estabilidade total da operação" na mina situada no concelho de Castro Verde, adiantou ao "CA" fonte oficial da empresa.
07h00 - terça, 16/01/2018
Trabalhadores da Somincor esperam nova proposta
Os trabalhadores da Somincor vão esperar que a administração da empresa apresente uma nova proposta para fazer face às suas reivindicações até ao próximo dia 29 de Janeiro.
00h00 - segunda, 15/01/2018
Crise em 26,8% das
farmácias de Beja
Um total de 26,8% das farmácias do distrito de Beja encontram-se em situação de penhora e insolvência, adianta ao "CA" fonte oficial da Associação Nacional de Farmácias (ANF).
00h00 - domingo, 14/01/2018
EMAS Beja com mudanças na estrutura
O conselho de administração da Empresa Municipal de Água e Saneamento (EMAS) de Beja, presidido por Luís Miranda, aprovou esta semana alterações à macro-estrutura da instituição.
00h00 - sexta, 12/01/2018
EMAS Beja com situação financeira delicada
Logo após entrar em funções, a nova administração da Empresa Municipal de Água e Saneamento (EMAS) de Beja teve de liquidar um empréstimo de curto-prazo no valor de 200 mil euros.

Data: 12/01/2018
Edição n.º:
Contactos - Publicidade - Estatuto Editorial