07h00 - quinta, 27/07/2017

Câmara de Odemira avança
com valorização do rio Mira

Câmara de Odemira avança com valorização do rio Mira

A Câmara de Odemira pretende criar as condições para que o concelho tire partido do rio Mira nas suas diversas valências, desde a barragem de Santa Clara-a-Velha até à foz, em Vila Nova de Milfontes.
É esta a grande premissa do Plano Estratégico e Operacional de Valorização do Rio Mira, que a autarquia apresentou publicamente no fim-de-semana, durante mais uma edição da FACECO.
"No fundo queremos ter uma visão estratégica para a utilização desse recurso, que é absolutamente central na vida do concelho", explica ao "CA" o presidente da Câmara de Odemira. "Queremos valorizar todas as vertentes que um plano de água como o Mira nos oferece. E além da questão histórica e patrimonial, que queremos valorizar, temos também uma utilização lúdica que o rio proporciona, uma utilização para investigação e valorização ambiental e também, no lado económico, a valorização de alguns recursos piscatórios e da aquicultura", acrescenta José Alberto Guerreiro.
De acordo com o autarca, o plano estratégico que está a ser preparado irá permitir um conjunto de investimentos "de forma integrada, desde a foz até à barragem, passando obviamente por Odemira com a valorização das carreiras entre Vila Nova de Milfontes e Milfontes".
"E esse plano permitirá também fazer o enquadramento nas candidaturas a fundos comunitários, como por exemplo o Fundo Ambiental, o programa Valorizar, o Alentejo 2020 e outras oportunidades de investimento que venham a surgir para podermos concretizar este plano no horizonte de quatro anos", observa José Alberto Guerreiro.
O presidente da Câmara de Odemira sublinha ainda que o conjunto do investimento do plano estratégico, que deverá ser concretizado numa janela de quatro anos, "anda na ordem dos oito milhões de euros". "Mas obviamente que com o seu desenvolvimento iremos especificar melhor este valor, sendo que neste momento já estão em marcha alguns investimentos", conclui.


COMENTÁRIOS

* O endereço de email não será publicado
17h24 - quinta, 18/01/2018
Neves-Corvo: Construções do projecto de expansão do zinco adiadas
A Somincor decidiu adiar as construções do projecto de expansão do zinco (ZEP) à superfície em Neves-Corvo até que se verifique "a estabilidade total da operação" na mina situada no concelho de Castro Verde, adiantou ao "CA" fonte oficial da empresa.
07h00 - terça, 16/01/2018
Trabalhadores da Somincor esperam nova proposta
Os trabalhadores da Somincor vão esperar que a administração da empresa apresente uma nova proposta para fazer face às suas reivindicações até ao próximo dia 29 de Janeiro.
00h00 - segunda, 15/01/2018
Crise em 26,8% das
farmácias de Beja
Um total de 26,8% das farmácias do distrito de Beja encontram-se em situação de penhora e insolvência, adianta ao "CA" fonte oficial da Associação Nacional de Farmácias (ANF).
00h00 - domingo, 14/01/2018
EMAS Beja com mudanças na estrutura
O conselho de administração da Empresa Municipal de Água e Saneamento (EMAS) de Beja, presidido por Luís Miranda, aprovou esta semana alterações à macro-estrutura da instituição.
00h00 - sexta, 12/01/2018
EMAS Beja com situação financeira delicada
Logo após entrar em funções, a nova administração da Empresa Municipal de Água e Saneamento (EMAS) de Beja teve de liquidar um empréstimo de curto-prazo no valor de 200 mil euros.

Data: 12/01/2018
Edição n.º:
Contactos - Publicidade - Estatuto Editorial