07h00 - quinta, 20/04/2017

A longa viagem de
Sambou até Milfontes

A longa viagem de Sambou até Milfontes

Treze de Novembro de 2016, três da tarde, Penedo Gordo: foi nesta pequena aldeia do concelho de Beja que o senegalês Malick Sambou, de apenas 20 anos, reencontrou a felicidade. Depois de mais de um ano sem participar num jogo oficial de futebol, quando entrou no campo pelado com a camisola do Milfontes o jovem pôde (finalmente) voltar a sorrir.
"Entrei em campo e parecia um jogador novo, foi muito bom para mim. Foi especial", recorda o atleta ao "CA". "Digo sem vergonha que fiquei de lágrimas nos olhos quando ele entrou", acrescenta António Friezas, vice-presidente do emblema de Vila Nova de Milfontes.
Mas para se perceber a importância daquela tarde de Novembro para Sambou é preciso recuar até Março de 2014, quando o jovem defesa central Malick aterrou em Lisboa proveniente da cidade senegalesa de Kolda. Na bagagem trazia roupa, umas botas e, sobretudo, o sonho de ser um craque na Europa do futebol.
O seu destino foram os juniores do Oeiras, mas a realidade que encontrou foi bem distinta daquela que lhe prometeram ainda em África. E quando estava em vias de assinar contrato profissional com o clube partiu um pé, o que inviabilizou o acordo. Viu-se sem contrato e sem visto para continuar em Portugal. A solução foi fugir! "Pensei que se voltasse ao meu país não conseguiria voltar à Europa. Não podia aceitar isso", recorda.
Rumou então a Sines, para trabalhar nas obras. Ao mesmo tempo, tentou a sorte no Vasco da Gama de Sines, mas o clube não conseguiu legalizá-lo. Seguiu-se o Milfontes, onde o acolheram de braços abertos.
"Ficámos impressionados com a história de vida dele e não conseguimos ficar indiferentes. A partir daí passou a pertencer à família Praia de Milfontes e começámos a criar condições para ele ter uma vida digna", conta António Friezas.
Entre a chegada a Vila Nova de Milfontes e a estreia com a camisola do Praia passou mais de um ano. Mas hoje está tudo resolvido e Malick Sambou, que fora do futebol trabalha numa empresa de plantas decorativas, voltou a sorrir.
"Toda a gente gosta de mim. Parece a minha terra no Senegal, toda a gente fala comigo e gosta de mim", conta o atleta a sorrir.


COMENTÁRIOS

* O endereço de email não será publicado
07h00 - quarta, 26/07/2017
Almodôvar: BE contra
privatização da água
O Núcleo do Bloco de Esquerda (BE) de Almodôvar contesta a gestão privada do abastecimento de água, sublinhando que a ameaça de falta de água no concelho acaba por ser o "prémio" para os almodovarenses.
11h00 - terça, 25/07/2017
"Noites em Santiago"
arrancam em Entradas
A vila de Entradas vai estar em festa ao longo desta semana, com mais uma edição das "Noites em Santiago", organizadas pela Junta de Freguesia local e pela Câmara de Castro Verde, em parceria com diversas entidades locais.
07h00 - terça, 25/07/2017
Castro celebra
Batalha de Ourique
Castro Verde assinala esta terça-feira, 25 de Julho, os 878 anos da Batalha de Ourique com duas iniciativas promovidas pela Câmara Municipal e pela Direcção de História e Cultura Militar.
07h00 - terça, 25/07/2017
500 mil euros de investimento
na Mina de São Domingos
A Câmara de Mértola garantiu um financiamento comunitário de 500 mil euros na regeneração urbana da Mina de São Domingos, no âmbito do Plano de Acção Integrado Para Comunidades Desfavorecidas (PAICD).
07h00 - terça, 25/07/2017
Alqueva apoia agricultores no combate à seca
A Empresa de Desenvolvimento e Infra-estruturas do Alqueva (EDIA) vai facilitar o acesso à água nas suas infra-estruturas e reservatórios para abeberamento de gado e rega de emergência de culturas.

Data: 21/07/2017
Edição n.º:
Contactos - Publicidade - Estatuto Editorial