07h00 - quarta, 19/04/2017

A incrível história do trio
brasileiro do Almodôvar

A incrível história do trio brasileiro do Almodôvar

Apesar de ser um mundo de alegria, com golos e títulos, o futebol também tem o seu "lado negro", faceta que Henrique, Luiz Ricardo e Wagner, atletas brasileiros que representam o Almodôvar, sentiram na pele.
Chegaram a Portugal em 2014 para representar o Estrela de Portalegre, alimentados pelo sonho de ir mais além. Mas a ilusão durou pouco: acabaram com fome, sem dinheiro e abandonados pela empresa "fantasma" de novos talentos que os contratou. E viram-se sinalizados pelo Serviço de Estrangeiros e Fronteiras como vítimas de tráfico de seres humanos.
"Foi uma experiência completamente diferente de todas aquelas que já tinha vivido", confidencia ao "CA" o avançado Wagner, de 22 anos. "Por onde passei os clubes sempre me disponibilizaram tudo e aquilo foi algo novo, uma lição de vida. A gente aprende a dar valor às pequenas coisas", acrescenta.
Henrique e Luiz Ricardo partilham a opinião do colega que virou "irmão". "Passámos dificuldades juntos, estamos jogando juntos… A gente virou irmãos", vinca o médio Henrique, 25 anos. "O que a gente passou lá fica para a vida", complementa Luiz Ricardo, 23 anos, que faz todo o flanco direito.
Luiz Ricardo, Henrique e Wagner vivem hoje em Faro, no mesmo apartamento. E partilham ainda mais uma coisa: a camisola do Almodôvar, onde chegaram no início da temporada e redescobriram o prazer do futebol após o pesadelo vivido em Portalegre. "Todos nos receberam muito bem, é tudo amigo. Estamos da melhor maneira possível.", reconhece Luiz Ricardo. "O Almodôvar abriu as portas à gente, acolheu a gente, ajudou-nos em tantas coisas… E a gente redescobriu o gosto pelo futebol. Voltámos a fazer aquilo que gostamos e a ter uma vida normal e tranquila", diz Wagner.
A época tem sido positiva e os três acreditam que o Almodôvar até podia estar na luta pelo título. "Tivemos alguma infelicidade", justifica Henrique. Mas ainda há a Taça do Distrito de Beja [o Almodôvar está nas meias-finais, recebendo o Odemirense] e os três brasileiros já sonham em levantar o troféu. "Espero terminar a temporada com esse título", sintetiza Luiz Ricardo.
Depois virá o final da época e não se sabe qual o destino de Henrique, Luiz Ricardo e Wagner. Até poderão ficar em Almodôvar para 2017-2018, mas os três continuam a alimentar o sonho de ser alguém no mundo do futebol.
"Sei que tenho qualidades e o que tiver de chegar vai chegar. Mas se não chegar, não estou preocupado", revela Henrique. "Quero ser profissional, é o meu maior objectivo. Foi por isso que vim para a Europa", acrescenta Luiz Ricardo. "Desde que cheguei a Portugal que quero chegar à I Liga e jogar num 'time' grande. É por isso que vou lutar", remata Wagner.


COMENTÁRIOS

* O endereço de email não será publicado
07h00 - domingo, 22/04/2018
Biblioteca de Castro Verde
celebra 23º aniversário
A Biblioteca Municipal Manuel da Fonseca, em Castro Verde, assinala este domingo, 22 de Abril, o seu 23º aniversário com diversas iniciativas ligadas aos livros e à leitura.
07h00 - sexta, 20/04/2018
Quinzena de artes
em Castro Verde
Da música acústica ao rock mais "eléctrico", do cante alentejano às palavras de Abril, dos livros aos produtos da terra, do teatro para bebés aos espectáculos de revista, são muitos os pontos de interesse de mais uma edição da "Primavera no Campo Branco", quinzena cultural que a Câmara de Castro Verde promove entre esta sexta-feira, 20 de Abril, e o dia da Mãe, a 6 de Maio.
07h00 - sexta, 20/04/2018
Vila de Almodôvar
"volta" à Idade Média
Almodôvar "viaja" neste fim-de-semana até 1285, ano em que Dom Dinis concedeu a Carta de Foral à localidade, com o centro histórico da vila a receber bailes e folias, bobos e jograis, damas e cavaleiros, numa organização da Câmara Municipal local.
07h00 - sábado, 14/04/2018
Exposição sobre
história de Garvão
A sede da União de Freguesias de Garvão e Santa Luzia recebe a partir desta sábado 14, pelas 15h00, uma exposição sobre o passado de Garvão, que tem mais de vinte séculos de história.
00h01 - sábado, 14/04/2018
"Terras Sem Sombra"
na vila de Mértola
O concelho de Mértola recebe neste fim-de-semana, 14 e 15 de Abril, a passagem do XIV Festival "Terras Sem Sombra", organização da associação Pedra Angular em parceria com diversos municípios do Alentejo.

Data: 20/04/2018
Edição n.º:
Contactos - Publicidade - Estatuto Editorial