00h00 - quinta, 13/04/2017

ABORO contesta preço
da água do Alqueva

ABORO contesta preço da água do Alqueva

A Associação de Beneficiários da Obra de Rega de Odivelas (ABORO), com sede em Ferreira do Alentejo, contesta o novo tarifário cobrado pela EDIA pelo fornecimento de água do Alqueva, que entrou em vigor esta quarta-feira, 12.
De acordo com a ABORO, o novo tarifário determina que os beneficiários dos blocos do Empreendimento de Fins Múltiplos do Alqueva (EFMA) paguem pela utilização das redes primária e secundária o valor de 0,032€/m3, enquanto nos perímetros de rega confinantes as associações de regantes tenham de pagar pela água fornecida em "alta", através da rede primária, 0,030€/m3.
"Verifica-se assim uma diferença de apenas 0,002€, que resulta num desequilíbrio entre os dois preços, pois o preço da rede primária para as Associações - 0,030€/m3 - não está em linha com o preço para os agricultores dos blocos do EFMA", sublinha a ABORO em comunicado, revelando que esta situação leva os regantes servidos pela associação a pagarem 0,0514 €/m3, acima dos 0,032€/m3 cobrados no EFMA.
Para a ABORO, "esta inexplicável desigualdade nas condições de fornecimento de água tende a agravar-se na medida em que a escassez deste recurso se tem vindo a intensificar em consequência dos sucessivos anos de seca, aumentando a necessidade de recorrer à água de Alqueva para fazer face às necessidades de rega nos aproveitamentos hidro-agrícolas confinantes do EFMA, pondo em causa a viabilidade de uma área regada de cerda 30.000 hectares".
Tudo isto levou a ABORO a aprovar, em Assembleia Geral, a decisão de ratear a água disponível para rega, dando a possibilidade de não recorrer à água de Alqueva aos regantes que assim o entenderem.
Recorde-se que o novo tarifário para a água de Alqueva entrou esta quarta-feira, 12, em vigor. De acordo com a EDIA, a tarifa a aplicar ao fornecimento de água para rega a partir da rede primária de Alqueva será de três cêntimos por metro cúbico para entidades que tenham a seu cargo outros aproveitamentos hidro-agrícolas.
Já os regantes precários não incluídos nas áreas beneficiadas, mas que recebam água com pressão, pagarão 7,7 cêntimos por metro cúbico, enquanto na baixa pressão, e igualmente para os precários, o preço é de 3,8 cêntimos por metro cúbico consumido.
Para os regantes de Alqueva, concretamente os que estão nas áreas sob gestão da EDIA, o preço da água em alta pressão passou a ser de 5,9 cêntimos por metro cúbico, e de 3,2 cêntimos por metro cúbico para a baixa pressão, aos quais acresce a componente de conservação (taxa fixa) de 55€/ha e 20€/ha, respectivamente.
Foram também fixados os tarifários de água para abastecimento público em 0,045€/m3 e para abastecimento industrial em 0,06€/m3.
"Estes valores representam uma descida no valor do tarifário que chega a atingir os 33%, nomeadamente na adução a perímetros de rega confinantes, onde a água de Alqueva é fundamental como garantia em anos de seca, permitindo a manutenção de todas as actividades agrícolas a jusante", sublinha a EDIA.


COMENTÁRIOS

* O endereço de email não será publicado
07h00 - terça, 21/11/2017
EMAS Beja em situação
de rotura financeira
A Empresa Municipal de Água e Saneamento (EMAS) de Beja entrou numa situação de "rotura completa de tesouraria" no passado mês de Junho, o que levou a nova administração a avançar, "com carácter de urgência", para a contratação de um empréstimo de médio e longo prazo no valor de 2,5 milhões de euros.
07h00 - segunda, 20/11/2017
Autarca de Beja eleito para a direcção da AMPV
O presidente da Câmara de Beja, Paulo Arsénio, foi eleito no final da passada semana vogal do conselho directivo da Associação de Municípios Portugueses do Vinho (AMPV), estrutura que conta com cerca de 80 municípios associados.
07h00 - sexta, 17/11/2017
Empresa MESA instala-se no aeroporto de Beja
A empresa de engenharia e manutenção MESA, ligada ao grupo da companhia aérea HiFly, vai ter um hangar de manutenção de aviões no aeroporto de Beja, que deverá começar a ser construído em Abril de 2018.
07h00 - quarta, 15/11/2017
Montaraz de Garvão
premiada no estrangeiro
A empresa Montaraz de Garvão, que produz produtos à base de carne de porco alentejano no concelho de Ourique, foi recentemente premiada em Inglaterra, durante mais uma edição dos "Great Taste Awards 2017".
00h00 - segunda, 13/11/2017
PDR 2020 apresentado
a agricultores em Aljustrel
A Esdime/ Agência para o Desenvolvimento Local do Alentejo Sudoeste promove nesta segunda-feira, 13, uma sessão de informação sobre os apoios do Programa de Desenvolvimento Rural 2014-2020 (PDR 2020).

Data: 10/11/2017
Edição n.º:
Contactos - Publicidade - Estatuto Editorial