00h00 - sexta, 03/03/2017

Somincor com lucro de 66,7 milhões de euros

Somincor com lucro de 66,7 milhões de euros

A Somincor – Sociedade Mineira de Neves-Corvo fechou o ano de 2016 com um lucro ligeiramente acima dos 66,7 milhões de euros (o equivalente a 70,5 milhões de dólares à taxa de câmbio a 1 de Março, dia de fecho desta edição do "CA"), menos cerca de 700 mil euros face ao valor registado em 2015.
De acordo com relatório anual apresentado no passado dia 22 de Fevereiro pela Lundin Mining, multinacional sueco-canadiana proprietária da empresa que explora a mina no concelho de Castro Verde, em 2016 saíram de Neves-Corvo um total de 46.557 toneladas de concentrado de cobre (menos 17% que em 2015) e 69.527 toneladas de zinco (mais 12% que no ano anterior), valores que ficaram ligeiramente abaixo das estimativas de produção previstas para o último ano. A Somincor produziu ainda pouco mais de 4.000 toneladas de chumbo e 1.242 toneladas de prata.
Esta produção permitiu à empresa de Neves-Corvo fechar o ano com pouco mais de 266 milhões de euros em vendas – abaixo dos 276,4 milhões registados em 2015 –, sendo que 176,6 milhões são referentes ao cobre, 81,6 milhões ao zinco e o restante ao chumbo e prata. Todas estas vendas foram para o estrangeiro.
Já os ganhos operacionais (total de vendas, menos custos operacionais e despesas gerais e administrativas) ficaram-se pelos 66,7 milhões de euros, também abaixo dos 67,4 milhões de dólares registados no ano anterior. Mas ao contrário do que aconteceu em 2015, em 2016 a Somincor não teve prejuízo em nenhum trimestre, sendo que entre Outubro e Dezembro apresentou mesmo os melhores resultados do ano: 25,8 milhões de euros de lucro.
Entre as suas seis minas espalhadas pelo mundo, a Lundin Mining registou em 2016 um total de vendas de cerca de 1,4 biliões de euros, cabendo a Neves-Corvo 18% desse valor. Um resultado assinalável, uma vez que acima da mina baixo-alentejana só mesmo a de Candelária, no Chile, responsável por 55% das vendas totais do grupo.
Para 2017, a Somincor prevê produzir entre 41.000 e 46.000 toneladas de cobre e 72 mil a 77 mil toneladas de zinco.


Notícias Relacionadas

COMENTÁRIOS

* O endereço de email não será publicado
07h00 - terça, 21/11/2017
EMAS Beja em situação
de rotura financeira
A Empresa Municipal de Água e Saneamento (EMAS) de Beja entrou numa situação de "rotura completa de tesouraria" no passado mês de Junho, o que levou a nova administração a avançar, "com carácter de urgência", para a contratação de um empréstimo de médio e longo prazo no valor de 2,5 milhões de euros.
07h00 - segunda, 20/11/2017
Autarca de Beja eleito para a direcção da AMPV
O presidente da Câmara de Beja, Paulo Arsénio, foi eleito no final da passada semana vogal do conselho directivo da Associação de Municípios Portugueses do Vinho (AMPV), estrutura que conta com cerca de 80 municípios associados.
07h00 - sexta, 17/11/2017
Empresa MESA instala-se no aeroporto de Beja
A empresa de engenharia e manutenção MESA, ligada ao grupo da companhia aérea HiFly, vai ter um hangar de manutenção de aviões no aeroporto de Beja, que deverá começar a ser construído em Abril de 2018.
07h00 - quarta, 15/11/2017
Montaraz de Garvão
premiada no estrangeiro
A empresa Montaraz de Garvão, que produz produtos à base de carne de porco alentejano no concelho de Ourique, foi recentemente premiada em Inglaterra, durante mais uma edição dos "Great Taste Awards 2017".
00h00 - segunda, 13/11/2017
PDR 2020 apresentado
a agricultores em Aljustrel
A Esdime/ Agência para o Desenvolvimento Local do Alentejo Sudoeste promove nesta segunda-feira, 13, uma sessão de informação sobre os apoios do Programa de Desenvolvimento Rural 2014-2020 (PDR 2020).

Data: 10/11/2017
Edição n.º:
Contactos - Publicidade - Estatuto Editorial